Publicado em 28/10/2021

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Casa Margarida promove Outubro Rosa com ações de conscientização e projeto para mulheres que venceram o câncer de mama

Embora o mês de outubro concentre a maior parte das ações de prevenção e conscientização quanto ao câncer de mama, existem diversas instituições que se empenham durante todo o ano para ajudar a milhares de mulheres na prevenção e na luta contra o câncer de mama. A Casa Margarida, unidade fixa do Projeto Margarida, é uma dessas instituições. 

Inaugurada em 13 de maio de 2017, a Casa Margarida é fruto de um projeto social da Igreja do Evangelho Quadrangular e do Instituto 4. Sob a direção da pastora Bianca de Oliveira, Coordenadora Nacional do Grupo Missionário de Mulheres (GMM) e coordenação da assistente social e pastora Ana Judith Vasconcelos, a casa margarida conta com uma equipe de profissionais qualificadas composta quase em sua totalidade por mulheres; elas são pastoras, psicólogas, assistente social, profissionais da área da saúde, estética, educação e outras, que se empenham em fazer a vontade de Deus na terra, atendendo a milhares de mulheres todos os anos.

 Com o aconchego de um lar e a estrutura de uma casa, o espaço é utilizado para atividades multidisciplinares, com foco na saúde e no bem estar da mulher. Além dos cuidados com a saúde física, cada mulher tem total apoio psicológico e espiritual, para desfrutar de um tempo precioso onde tem liberdade para compartilhar experiências, fazer novas amizades, se divertir, aprender e, acima de tudo, ter comunhão com Deus.

O principal serviço oferecido pela Casa Margarida é o exame de mamografia. A instituição é equipada com um mamógrafo de última geração e, além disso, ainda conta com o apoio de uma equipe de saúde especializada para garantir a qualidade dos exames. Tudo isso é ofertado de forma gratuita e acessível para qualquer mulher.

Outubro Rosa

Todos os anos, no mês de outubro, a Casa Margarida intensifica seus atendimentos e ainda promove diversas atividades voltadas para a conscientização e controle do câncer de mama. São palestras, participação em lives, encontros, reuniões, cafés da manhã e outras atividades que também ocorrem fora das dependências da casa. O intuito é conscientizar as mulheres sobre importância dos cuidados com a sua saúde, enfatizando a necessidade da detecção precoce do câncer de mama, a fim de que possam ter acesso a melhores tratamentos e maiores chances de cura.

Ainda dentro dos serviços ofertados pela Casa Margarida está o Projeto Resgatando a Autoestima (micropigmentação paramédica). Criado no ano de 2019 suas ações são voltadas para o atendimento de mulheres que venceram o câncer de mama. Elas passaram pela retirada completa ou parcial da mama (mastectomia), ou sofreram perda de pelos ou cabelos devido ao tratamento de quimioterapia e radioterapia. O projeto também atende a mulheres que sofrem de alopecia (doença que causa perda de pelos do corpo) e outras doenças relacionadas.

A profissional responsável pelos atendimentos do Projeto Resgatando a Autoestima é a visagista e micropigmentadora, especialista em reconstrução areolar, Clacilda Duarte. Ela faz a micropigmentação, tanto de sobrancelhas como a de reconstrução do complexo aréolo mamilar usando uma técnica 3D realista para reconstruir e disfarçar cicatrizes, aproximando-se ao máximo da cor natural da pele. Esse procedimento contribui significativamente na recuperação da autoestima da mulher e ainda faz com que elas possam se sentir mais confiantes e felizes com o próprio corpo.

O procedimento é rápido e seguro e sua técnica segue os princípios básicos de tatuagens, no entanto, a tinta só é aplicada na camada mais superficial da pele. O Projeto Resgatando a Autoestima acontece todas as terças-feiras (conforme demanda) na nas dependências da Casa Margarida e, para participar, basta apresentar a liberação médica (em casos de mastectomia).

Clacilda que é voluntaria no projeto conta que desde o momento quando foi convidada a integrar a equipe de profissionais da Casa Margarida, sentiu um amor arder em seu coração.  “Acredito que todas as pessoas que estão envolvidas em um trabalho como este precisam estar na mesma visão e propósito; o de abençoar de cuidar dessas mulheres”, disse. Ela ainda fala como é poder participar do projeto. “É um prazer poder doar um pouco do que sei fazer e, sem duvida, faço com muito amor e dedicação”, contou.

Restaurando a autoestima e devolvendo a feminilidade

A idéia do Projeto Resgatando a Autoestima, não se limita apenas a transformar a aparência externa da mulher. De acordo com a coordenadora da Casa Margarida, Ana Judith Vasconcelos, a idéia é que cada mulher atendida pelo projeto possa experimentar uma mudança real que começa de dentro para fora. “Elas se encaminham à Casa Margarida e são acolhidas pela nossa equipe com carinho, atenção e cuidado. Elas são ouvidas, orientadas e motivadas a seguirem suas vidas com muita coragem e fé, já que 90% das mulheres atendidas pelo Resgatando a Autoestima são guerreiras que venceram o câncer de mama”, afirmou.

Clacilda também fala sobre esse processo de mudança. “Eu gosto trabalhar de dentro pra fora, quero que ela veja o cuidado de Deus com ela através das nossas vidas. A paciente que entra na Casa Margarida nunca é a mesma paciente que sai. Ela sempre sai transformada. Quando a mulher se vê mudada, ela se emociona e isso é muito gratificante para nós. Ver a alegria estampada no rosto de cada uma delas é muito prazeroso”, pontuou a micropigmentadora do projeto.

A comerciante Risoléia Aurélio Maia foi a primeira paciente a passar pelo procedimento dentro do projeto. Ela contou que descobriu o câncer de mama fazendo o exame de mamografia na Casa Margarida em 2017. Desde então iniciou seu tratamento no Hospital das Clinicas, em Belo Horizonte, onde também fez a cirurgia de mastectomia. “Quando descobri o câncer fui muito bem amparada e assistida. Da Casa Margarida fui encaminhada para o ambulatório Nossa Senhora do Carmo e de lá para o Hospital das Clinicas”, contou.

Hoje curada Risoléia passou pelo Projeto Resgatando a Autoestima pela segunda vez. Ela que fez sua primeira micropigmentação areolar em 2019, retornou no mês de setembro fazer o retoque da sua micropigmentação. A comerciante também contou que aproveitou a ida à Casa Margarida para fazer seu exame anual de mamografia. “O projeto é tudo, ele tanto ajuda o seu lado emocional como o seu lado físico, você sai daqui renovada, mais confiante e segura. Senti a presença de Deus no acolhimento das profissionais da casa. Já tem quatro anos que conheço trabalho da Casa Margarida e eu faço questão de falar para todo mundo”, afirmou.

Outra paciente que passou pelo Projeto Resgatando a Autoestima foi a pastora auxiliar da IEQ Contagem l e Cooordenadora Regional do Unora, Fátima Andrade. Ela fez procedimento de micropigmentação de sobrancelha. Fátima contou que foi diagnosticada com um câncer de mama altamente agressivo no final de 2012 através de um exame de mamografia de rotina. Após a constatação da doença foi instruída a iniciar o tratamento o mais rápido possível. A coordenadora da 36ª Região do Uniora foi submetida a três cirurgias sendo a primeira em março de 2013 para a retirada do nódulo, em seguida fez quimioterapia e radioterapia e, no ano de 2018, venceu o câncer de mama.

Hoje curada a pastora tem encorajado várias mulheres com o seu testemunho. “Em 2018 fui liberada pela medicina humana, hoje não tomo mais nenhum quimioterápico oral estou livre pra Glória de Deus. Creia e espere no Senhor somos todos falhos, mas aquele que começou a boa obra em nós e fiel até o fim. Sou um milagre vivo”, afirmou.

A autônoma Marisa Maria Pereira, é mais uma vencedora que passou pelo projeto. Ela relatou que em decorrência do câncer de mama, perdeu todos os pêlos do corpo com o tratamento de radioterapia e quimioterapia. Hoje curada, Marisa iniciou  em 2021 seu tratamento na Casa Margarida fazendo a micropigmentação de sobrancelha. Radiante, a comerciante estava esbanjando sorrisos após sua seção. “Nosso objetivo é fazer com que cada mulher que passar pelo Projeto Resgatando a Autestima possa se sentir mais plena, confiante e feliz”, finalizou a coordenadora da Casa Margarida.

Muitas outras mulheres já passaram pelo atendimento de mamografia, Projeto Resgatando a Autoestima e muitos outros testemunhos podem ser contados através da historia da Casa Margarida.  Só neste ano, até o mês de outubro a Casa Margarida realizou cerca de 1.300 mamografias, mesmo com a retomada lenta e gradual de suas sua atividades, conforme decreto municipal para prevenção ao Coronavírus (Covid-19).

A Igreja do Evangelho Quadrangular é uma igreja que ama através de seus projetos sociais e a Casa Margarida está de portas abertas para atender a todas as mulheres.  Se você tem interesse em ser atendida na Casa Margarida  ou gostaria de indicar alguém para participar destes projetos entre em contato pelo telefone: (31) 3166-7064