Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 18/02/2019

Fique por dentro

Eletricista canta em hospital “para falar de Deus” aos pacientes

Joel Gil usa o dom da música para levar esperança aos pacientes do Hospital Universitário São Francisco, em Bragança Paulista.


Músico canta quase todos os dias no horário de almoço no hospital. (Foto: Fabio Moraes)


Usando canções que falam sobre o amor de Cristo, um eletricista tem se dedicado diariamente aos pacientes o Hospital Universitário São Francisco, em Bragança Paulista, no interior de São Paulo.


Joel Gil, de 32 anos, trabalha como eletricista no prédio vizinho à unidade. Durante o tempo livre do horário de almoço, ele se torna músico para levar alegria e amor aos pacientes.


Ele se sentiu inspirado por um saxofonista que fazia um trabalho parecido no local e decidiu fazer uma parceria. Na época, Joel fazia aulas de violão e começou tocando o instrumento.


Depois de um ano tocando em dupla, o saxofonista deixou o Brasil e o eletricista começou a cantar. No entanto, suas canções trazem uma mensagem: todas falam sobre Deus.


Segundo o cantor, que é evangélico, a intenção é levar por meio da música, uma palavra de esperança a quem está doente. “Deixamos a religião de lado para falar de Deus. Ganho com isso a alegria e o sorriso das pessoas”, disse ao G1.


Muitas pessoas têm sido impactadas pela atitude do músico. Uma delas é o ajustador mecânico César Fura, que foi internado em outubro do ano passado para ser submetido a uma cirurgia.


César contou que estava chateado no hospital quando começou a ouvir Joel. Ele saiu da cama e, emocionado, foi assistir de perto a apresentação. “É um trabalho maravilhoso”, afirmou. Ele ficou internado por cerca de três semanas no hospital, sendo parte deste tempo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).


A música ameniza as sensações de medo, insegurança, tristeza e solidão dos pacientes, de acordo com Suziane Siqueira, responsável pelo setor de humanização do Hospital Universitário São Francisco. Para ela, é como se eles esquecessem que estão em um leito de hospital.


“O trabalho voluntário do Joel é essencial, para pacientes e funcionários do hospital, acalma nossas almas, corações e nos ajuda a buscar serenidade para conseguirmos dar o nosso melhor aos pacientes”, disse a coordenadora.


Guiame