Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 23/01/2019

Fique por dentro

Ataques a igrejas reduzem drasticamente a comunidade cristã na Nigéria

Temido pela violência, grupo militante islâmico Boko Haram queimou mais de 50 templos e forçou a fuga de cristãos de suas cidades.


Igreja cristã destruída pelo Boko Haram, grupo extremista islâmico mais temido da Nigéria. (Foto: Divulgação/Christian Post)


Líder da igreja do estado de Yobe, localizado na parte nordeste da Nigéria, o reverendo Dogo explica como o grupo militante islâmico Boko Haram ataca comunidades e como sua própria congregação diminuiu drasticamente nos últimos oito anos por causa de vários tipos de violência contra os cristãos.


Dogo conta que a mais severa perseguição enfrentada pela comunidade cristã em Yobe ocorreu durante os tumultos pós-eleitorais em 2011 e que a partir de então só piorou.


A disputa pela presidência ficou entre Goodluck Jonathan – um cristão do sul – que derrotou Muhammadu Buhari – um muçulmano do norte. Centenas de pessoas foram mortas e milhares foram desalojadas como resultado dos tumultos pós-eleitorais de 2011.


“Goodluck Jonathan venceu a eleição e os tumultos pós-eleitorais levaram à queima de não menos de 50 igrejas em Yobe”, explicou Dogo.


A partir daí, imediatamente após a rebelião, a [perseguição] do Boko Haram começou e se tornou comum. Desde 2015 a Nigéria é presidida pelo muçulmano Muhammadu Buhari.


O grande temor é pelo aumento da violência em virtude das eleições presidenciais que devem acontecer em fevereiro próximo.


Terrorismo

Com sede no nordeste da Nigéria, o Boko Haram é considerado um dos grupos terroristas mais letais do mundo e é responsável por milhares de mortes e sequestros. Em 2014, o grupo teria matado mais pessoas do que o Estado Islâmico no Iraque ou na Síria.


“Então, o que eles fazem é atacar pessoas, matar, bombardear e destruir casas ou comunidades ou empresas”, disse Dogo.


Desde a pós-eleição de 2011, o pastor disse que a comunidade cristã em Yobe caiu quase pela metade, já que muitos cristãos fugiram para outros estados.


“A igreja que eu estava pastoreando a partir de então, que costumava ter cerca de 700 pessoas aos domingos ficou reduzida para 100 ou até menos”, disse Dogo.


“Eles apenas correm e saem do estado. Eles fugiram para Plateau e para alguma outra parte central do país”, contou o pastor.


Orações

Dogo está chamando os cristãos de todo o mundo para orar para que os cristãos retornem ao estado de Yobe.


“Dependemos da oração dos irmãos para trazer a paz para que as pessoas voltem à sua terra natal”, disse ele. “Na Nigéria, sua cidadania se origina do local de seu nascimento. Se você sair dessa área, não terá nenhuma parte da Nigéria designada para você chamar de sua”, explicou.


O pastor também pede orações pelas eleições nigerianas. “Quem quer que [vença], pode vir com perseguição após a eleição”, destacou Dogo.


De acordo com World Watch List, do Portas Abertas, a Nigéria classifica-se como o 12º pior país do mundo quando se trata de perseguição cristã. Das 4.136 mortes de cristãos por se declararem seguidores do cristianismo dos 50 países da Lista, a Nigéria sozinha representa cerca de 90% (3.731).

Guiame