Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 22/11/2018

Fique por dentro

China condena pastor a sete anos de prisão por entrar com Bíblias no país

Uma petição se dirige ao presidente chinês pedindo a libertação de John Sanqiang Cao.


O pastor John Sanqiang Cao estava fazendo uma viagem da China para Mianmar quando agentes de segurança o prenderam alegando que ele estava levando Bíblias. (Foto: Reprodução).


O pastor John Sanqiang Cao foi condenado à prisão, na China. Segundo Jay Sekulow, conselheiro-chefe da ACLJ, ele foi injustamente atacado por causa de sua fé cristã, além de ter sido condenado a sete anos de prisão.


Cao está preso há mais de 20 meses, segundo a CBN News. Em março de 2017, Cao e um amigo usaram uma jangada de bambu para atravessar da China para Mianmar. Ele tinha feito a viagem muitas vezes antes de levar suprimentos e comida para o país.


No entanto, desta vez, agentes de segurança o prenderam quando ele chegou na China, dizendo que ele estava levando Bíblias para o país.


"Meu pai, sendo um ministro cristão, sabia no que estava se metendo e muitas vezes se orgulhava do risco de um dia se tornar um mártir por suas crenças", disse Ben, filho de Cao, à CBN News no início deste ano.


Homem de Fé

Cao tornou-se cristão aos 20 anos e frequentou o seminário em Nova York. Ele é casado e tem dois filhos. Sua casa permanente é na Carolina do Norte.


Ele trabalhou na China Central e do Sul por mais de 20 anos, ajudando a fundar escolas bíblicas e fornecendo ajuda humanitária. De acordo com o ACLJ, ele ajudou a construir cerca de 16 escolas que atendem cerca de 2 mil alunos.


"O pastor John não deveria passar mais um dia naquela horrível prisão simplesmente por causa de sua fé e por conta de seu desejo de ajudar os outros", diz uma petição para sua libertação. “Estamos ativamente e agressivamente pedindo ao governo chinês que liberte o pastor John e permita que ele volte para casa nos Estados Unidos para se reunir com sua esposa e filhos”, finaliza.

Guiame