Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 01/12/2017

Atualidades

Diabetes e sobrepeso estão relacionados a mais de 790 mil casos de câncer, diz estudo

Estudo com prontuários de pacientes em 2012 mostrou que condições combinadas responderam a cerca de 6% dos casos de câncer naquele ano. Índice é maior a depender do tumor.


Estar acima do peso pode aumentar a chance de desenvolver câncer. Mulheres são duas vezes mais afetadas que homens


Um estudo que analisou prontuários de pacientes com câncer demonstra que 792.600 casos da doença estiveram relacionados aos efeitos combinados da diabetes e um alto IMC (Índice de Massa Corporal) -- o que corresponde a 6% dos casos analisados.

Em alguns tipos de câncer, o peso das duas condições é maior: os dois fatores de risco foram responsáveis por 38,4% dos casos de câncer de endométrio e 24,5% dos casos de câncer de fígado.

Se considerados isoladamente, 280.100 casos de câncer foram atribuídos à diabetes e 544.300 ao IMC elevado. Ainda, os casos de câncer atribuíveis a diabetes e alto IMC combinados foram quase duas vezes mais comuns em mulheres que em homens.

O estudo foi publicado no "The Lancet - Diabetes & Endrocrinology" e teve como primeiro autor Jonathan Pearson-Stuttard, pesquisador do Imperial College of London (Reino Unido).

A pesquisa coletou informações de 175 países em 2012. Um IMC maior ou igual a 25 kg/m² foi considerado para estimar o peso como um fator de risco. Pesquisadores também consideraram uma janela de 10 anos entre o peso e o surgimento do câncer.


Cresce o número de obesos e diabéticos

A estimativa dos pesquisadores é especialmente importante porque tanto o sobrepeso quanto a diabetes crescem no mundo. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, o número de pessoas com diabetes passou de 108 milhões em 1980 para 422 milhões em 2014.

Ainda segundo a OMS, o número de pessoas que estão acima do peso triplicou desde 1975 e o número continua a crescer. Em 2016, mais de 1.9 bilhões de adultos estavam acima do peso. Desses, 650 milhões eram obesos.

A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC, na sigla em inglês) e o Fundo Mundial de Pesquisa do Câncer (WCRF, na sigla em inglês) concluíram que existe uma associação causal entre IMC elevado e alguns tipos de câncer: colorretal, da vesícula, de pâncreas, de rim, de fígado, do endométrio, câncer de mama na pós-menopausa, de ovário, câncer do estômago, de tireoide, de esôfago e mieloma múltiplo.

Já no caso da diabetes, o consenso sobre a condição ser um fator de risco começa a se estabelecer. Estudos também mostraram relações da doença no câncer colorretal, de pâncreas, de fígado, de vesícula biliar, de mama e de endométrio.

g1.globo.com