Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 10/11/2017

Fique por dentro

Pastor perdoa extremistas que o espancaram após evangelismo: "Estou orando por eles"

Banothu Sevya é líder de uma congregação com 60 membros no sul da Índia e percorre sua região, pregando o Evangelho.


Cristãos oram em Kandhamal, India. (Foto: Barnabas Aid)

Semanas depois de um pastor evangelizar cinco famílias no sul da Índia, um grupo de homens mascarados em motos o interceptaram quando ele estava a caminho de um culto e tentaram matá-lo, segundo informaram fontes locais.

O pastor Banothu Sevya, de 26 anos, ficou coma durante 48 horas, depois que a gangue de extremistas hindus o espancou em Govindapuram, nos arredores da aldeia de Jamandlapalli, no estado de Telangana, no mês passado. Eles o ameaçaram duas vezes antes, segundo o próprio pastor relatou.

"Mas eu não dei importância, sabendo que quando o trabalho do Senhor é feito, sempre há obstáculos, e nunca registrei uma queixa na polícia", disse o Pastor Sevya à Morning Star News.

Em suas ameaças anteriores, os agressores o acusaram de "conversão fraudulenta ou forçada", perguntando como ele atraiu pessoas da tribo de Banjara e o que ele contou a elas.

"Eu disse a eles: 'Eu apenas compartilho o Evangelho, que somos todos pecadores, e este mundo acabará um dia. Somente Jesus Cristo pode nos purificar dos pecados. Ele foi crucificado por nossa causa e ressuscitou para nos apresentar a vida eterna. Pergunto a vocês: se não há vida nas rochas, árvores e água - por que adorá-los?", relatou o pastor, citando sua resposta aos agressores.

O pastor Sevya disse que lhes contou também que falava com cada pessoa individualmente, quando as famílias se aproximaram para perguntar-lhe sobre Cristo.

"A maioria dos banjaras dizem que eles se afligem com espíritos malignos", disse ele. "Eles querem expulsar essas entidades. Alguns querem ser curados, alguns precisam da ajuda do Senhor Jesus em suas buscas para se educarem. Eu compartilho o Evangelho e oro por eles. Nós testemunhamos o Senhor fazendo milagres entre eles. Ele não abandona ninguém quem vem a Ele", destacou.

O pastor Sevya primeiro pregou sobre Jesus Cristo em Jangi Thanda, uma aldeia em Govindapuram, a pedido de um de seus parentes. Quando cinco famílias se entregaram a Cristo, ele ficou maravilhado em ver a ação do Espírito Santo.

"Eu também pertenço à mesma comunidade tribal de Banjara, e não é possível pela força humana separá-los da idolatria - eles têm uma série de deuses consagrados em rochas, árvores, água e outros elementos", disse ele. "As cinco famílias deixaram tudo para trás, desde que se entregaram a Jesus Cristo. É um milagre".

Na noite de 5 de outubro, mais de 60 aldeões se reuniram na casa de seu parente para estudar a Bíblia e adorar em um um culto que se estendeu até as 21h (horário local), segundo relatou o pastor. Ao voltar para casa em uma motocicleta, ele notou que um grupo de homens mascarados o seguia.

"Eu não vi de onde eles vieram", disse ele. "Eles me derrubaram da minha moto e começaram a me bater com bastões, além de me chutarem. Meu nariz e meus ouvidos sangraram. Acabei ficando inconsciente".

Internação
Sua esposa, Banothu Anusha, disse à agência 'Morning Star News' que recebeu um telefonema às 23h, informando-lhe que o marido estava ferido e que foi internado em um hospital público de Mahabubabad.

"Eu imediatamente fui para o hospital com meu sogro", disse a esposa do pastor. "Me informaram que meu marido foi encontrado inconsciente, deitado na estrada, por passageiros de um ônibus de transporte rodoviário estadual. Eles viram cerca de 10 homens fugindo do local do crime e um homem deitado inconsciente, enquanto o ônibus se aproximava".

Os agressores são de Jangi Thanda, onde Pastor Sevya vinha evangelizando nos últimos meses, segundo relatou a esposa.

"Eles tentaram matá-lo", disse ela. "Médicos dos distritos de Mahabubabad e Warangal disseram que ele morreria, e meu pai então meu pai e meu sogro pagaram 100.000 rúpias [US$ 1,545] e o transferiram para um hospital privado em Hyderabad".

Os médicos disseram que o pastor ficaria coágulos de sangue no cérebro, problemas de coordenação, lesões nos olhos e um tímpano danificado.

Perdão
Porém o pastor - que já saiu do coma - disse que só está vivo pela graça de Deus. Ele também afirmou que não guarda rancor dos rapazes que o atacaram.

"Eu perdoo os jovens que me atacaram e estou orando por eles", disse Sevya.

Sua esposa apresentou uma queixa por escrito na delegacia de polícia rural de Mahabubabad, mas os policiais ainda não registraram um Primeiro Relatório de Informações, conforme ela contou à Morning Star News.

O pastor Sevya disse que a polícia afirmou que eles continuarão a investigar o caso, mas que dão pouca esperança de encontrar os culpados, já que os agressores estavam mascarados e ele não consegue se lembrar da maior parte dos fatos ocorridos no ataque, porque ficou inconsciente.

Apesar de jovem, Banothu Sevya já lidera uma igreja de 60 membros em Sri Raja Thanda, uma aldeia tribal no distrito de Mahabubabad, onde reside com sua família. O pastor pediu orações pela conclusão das construções do templo de sua congregação e fortalecimento da fé de sua igreja. Sua esposa também pediu orações pela recuperação física do pastor.

Atualmente, a Índia é o 15º pior país com relação à perseguição religiosa, segundo a Missão Portas Abertas.

guiame.com.br